A HISTÓRIA DO MEU MILAGRE!

Eu tinha 19 anos, era uma garota saudável, namorava, trabalhava e cursava a Faculdade de Direito. Estava vivendo uma fase feliz. Mas de repente o dia mal chegou…O céu azul deu lugar a densas nuvens, o sol se foi e a tempestade caiu sobre mim e minha família.

O dia era Domingo, o mês Dezembro, o ano 2002. Durante o banho achei um caroço dolorido na famosa saboneteira, próximo ao pescoço. Imediatamente lembrei que estava sentindo uma dorzinha persistente nas costas há alguns dias… eu tinha acabado de achar a origem da dor. Mostrei pra minha mãe e o semblante dela mudou…

No dia seguinte, fui à médica que pediu uma ultrassonografia… Fiz o exame aos prantos, doía demais!

A resposta da médica quando viu o resultado do meu exame foi: “Procura o INCA” (INCA- INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER) www.inca.gov.br

O nosso mundo caiu! Quando se passa pelo câncer, a família inteira sofre e chora.

Eu e o INCA fomos apresentados de maneira cruel.

Após as formalidades do cadastro, entrei com minha mãe em uma sala fria. Com uma seringa o médico fez uma punção no caroço, sem anestesia. Era o exame necessário para fazer o diagnóstico.

Eu chorava de um lado e minha mãe do outro… lembro daquela dor até hoje!

Mas como resultado do exame ainda não tinha saído, havia esperança e fé em Deus de que tudo aquilo não passasse de um pesadelo. Criou-se uma grande corrente de oração na família (que é evangélica), pedindo a Deus pela minha vida.

Naquele ano, o Natal passou desapercebido, apesar da minha família curtir muito as festividades…. a ansiedade e a preocupação não nos deixaram comemorar.

Finalmente o resultado chegou: NEGATIVO! Mas os médicos não aceitaram. Pediram uma cirurgia. Queriam analisar o caroço com mais detalhes.

UM mês de espera pela confirmação do resultado… 2003 chegou e nada de comemoração, só esperança!

No dia 14/01/2003 foi dada a sentença: Linfoma Não-Hodgking, tipo agressivo, 4 cm, fase 2 (inicial). Naquele dia, ainda no Hospital, minha ficha caiu, eu chorei muito e na minha mente veio a palavra MORTE.

Mas eu olhei pro alto e falei com Deus: “Eu não quero morrer!”. Naquele momento que Ele me encheu de uma força sobrenatural.

Precisávamos correr contra o tempo pra vencer a guerra contra o câncer.

Após vários exames para definir o tratamento (o mais dolorido e também o mais marcante foi o de medula óssea – um alívio saber que a medula não estava comprometida e felizmente o transplante não seria necessário), fui selecionada para fazer um tratamento alemão caríssimo à base de MABTHERA disponibilizado pelo INCA. Nisso também vi a mão de Deus.

O tratamento definido foi o seguinte: 6 sessões de quimioterapia (QT) com intervalos de 21 dias, mais 30 dias de radioterapia.

A ideia de perder os meus cabelos me apavorava!

Então, cheia de confiança e fé em Deus fui para a primeira sessão de quimioterapia no dia 14/02/2003. O bombardeio contra às células malignas durou 6 horas.

O processo foi tranquilo, mas os efeitos colaterais não. Náuseas, vômitos, insônia, fraqueza e inchaço.

A queda de cabelo foi o mais difícil.

No dia do meu aniversário, corajosamente raspei a cabeça. Apenas 10 dias após a primeira sessão de quimioterapia, eu fazia 20 anos e estava careca! A minha autoestima sofreu um duro golpe.IMG-20161105-WA0003.jpg

Durante os 7 longos meses de tratamento, tentei levar a vida o mais normal possível e continuei frequentando a faculdade. Optei pela peruca, mas não recomendo, os lenços são mais charmosos.

Sempre com uma fé inabalável, nunca aceitei a doença. Queria viver! Isso fez toda a diferença…. foi como um combustível extra para o meu sistema imunológico na luta contra o câncer.

Além disso, a disciplina no tratamento, o amor da minha família, amigos e do meu namorado me sustentaram na batalha!

Em setembro de 2003 não existia mais células malignas em meu corpo. Minhas células voltaram ao seu equilíbrio e estavam saudáveis novamente!!! Finalmente tive alta do tratamento!

Foi um dia de festa e gratidão a Deus!

Depois disso, ainda fiquei 7 anos fazendo revisões no INCA. Nunca deixei de ir. Temos que fazer a nossa parte.

Hoje tenho 33 anos e sou saudável. Câncer nunca mais! Hoje o céu é azul e o sol está presente na minha vida. Depois de 13 anos, vejo o que passou como uma experiência de crescimento como pessoa e no meu relacionamento com DEUS.

A minha mensagem é: fiquem atentas ao seu corpo! Você precisa conhecer cada detalhe dele! Ele dá sinais de desequilíbrio e quanto antes identificarmos qualquer problema, mais fácil será para resolvê-lo. Não tenha medo. Enfrente e sobretudo tenha FÉ, pois ela traz uma força sobrenatural.

 

“A vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a graça de Deus não possa protegê-lo”. Autor desconhecido

Elisângela Martins

6 comentários

  1. Eu me lembro bem desses dias turbulentos e em muitas vezes orei por ti, e pude ver essa Vitória de pertinho, glorifico ao Senhor por seu exemplo de Fé, minha eterna “daminha”.

    Curtir

  2. Amiga linda e guerreira!
    Te amo e agradeço a Deus cada dia mais por conviver com essa força que você nos transmite … Você é uma flor mais que vencedora!!

    Curtir

Deixe uma resposta para Ana Aparecida Torres de Oliveira Fernandes Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s